Zezé Motta

Maria José Motta de Oliveira, conhecida como Zezé Motta, nasceu em Campos dos Goytacazes do dia 27 de junho de 1944, mas mudou-se com seus pais ainda criança para o Rio de Janeiro.

Frequentou a escola de teatro O Tablado, sendo aluna de Maria Clara Machado. Iniciou a carreira de atriz profissionalmente em 1967 na peça Roda Viva de Chico Buarque, sob a direção de José Celso Martinez. Em seguida, atuou em diversos espetáculos como: Fígaro Fígaro, Arena conta Zumbi, A vida escrachada de Joana Martine e Baby Stompanato, Orfeu negro, Godspell, 7 – O musical, entre outras.

Na televisão já interpretou incontáveis personagens em novelas como: Corpo a Corpo, A próxima Vítima, Porto dos Milagres, O Beijo do Vampiro, Floribella, Sinhá Moça, Luz do Sol, Rebelde, entre outras. E minisséries como: Memorial de Maria Moura, Cinquentinha e recentemente O canto da Sereia.

Mas foi no cinema que Zezé Motta interpretou uma das personagens mais sedutoras do cinema brasileiro, a exuberante Xica da Silva, no filme homônimo de Cacá Diegues. O filme fez muito sucesso e a atuação de Zezé lhe rendeu vários prêmios de Melhor Atriz e o reconhecimento internacional.

Também participou de outros filmes como A rainha diaba, Vai trabalhar vagabundo, A força de Xangô, Tudo bem, Águia na cabeça, Quilombo, Jubiabá, Ouro Sangrento, Anjos da Noite, Dias melhores virão, Tieta, Orfeu, Xuxa e os duendes, Gonzaga de Pai pra Filho, entre outros. Ao todo são mais de 40 filmes.

Considerada uma das principais atrizes negras do país, Zezé Motta também atua como militante pela ampliação do espaço dos negros na comunicação e é uma das fundadoras e Presidente de Honra do CIDAN – Centro Brasileiro de Informações e Documentação do Artista Negro. Já ocupou o cargo de Conselheira de Diretos Humanos no governo de Fernando Henrique Cardoso. E foi  Superintendente da Igualdade Racial do governo do Rio de Janeiro no governo de Luis Inacio Lula da Silva.

A carreira de cantora teve início em 1971, em casas noturnas paulistas. E está registrada em cinco LPs, cinco CDs e um DVD. Interpretou canções de sucesso de Maria Bethania, Gilberto Gil, Rita Lee, Moraes Moreira, Luiz Melodia, Jards Macalé e outros autores da música popular brasileira. Imortalizou clássicos como “Trocando em Miúdos” de Chico Buarque, “Pecado Original” de Caetano Veloso e “Senhora Liberdade” de Nei Lopes e Wilson Moreira. Se apresentou em casas internacionais renomadas como o “Carnegie Hall” de Nova York (EUA) e o Olympia, em Paris (FRA).

O trabalho mais recente é o “Negra Melodia”. Lançado em 2012, pela gravadora Jóia Moderna, o disco é uma homenagem a Luiz Melodia e Jards Macalé. O álbum conta com 12 faixas entre elas “Soluços”, “O sangue não Nega”  e “Anjo Exterminado”. Atualmente Zezé Motta arquiteta seu novo CD, intitulado “O Samba Mandou me Chamar”.

 

Fonte: http://zezemotta.com/biografia/