Benedita da Silva

Nasceu no dia 11 de março de 1942, no hospital Miguel Couto – RJ, filha da lavadeira Maria da Conceição e do pedreiro, e lavador de carros José Tobias, na época moradores da favela da praia do Pinto, no Leblon. Esta favela foi destruída por um incêndio nos anos 60, e deu lugar ao Condomínio Residencial Selva de Pedra.

Bené, então recém nascida foi morar no morro chapéu Mangueira, no leme. Com 14 irmãos, tinha que trabalhar para ajudar no sustento da família: vendeu limão e amendoim, trabalhou em fábricas e entregava roupas para sua mãe.Em 1965 foi indicada para representar o bairro de Copacabana num concurso de mulheres sambistas, promovido pela prefeitura da cidade, tendo sido eleita a miss IV Centenário, em comemoração ao aniversário da cidade.Na década de 60, converteu-se à religião protestante, sendo devota da igreja Assembléia de Deus. Na década de 60 e 70, durante o período de ditadura militar, Bené juntou-se à outras mulheres do Chapéu Mangueira para pedir melhores condições de vida à comunidade favelada, e começaram a interpelar as ações da polícia no lugar, fundaram então o departamento feminino da Associação de moradores do Chapéu mangueira.Em 1975, aquela pioneira organização de mulheres faveladas articulou-se com o Centro da Mulher Brasileira para desenvolver um trabalho em conjunto, mulheres do morro e mulheres da classe média carioca.Benedita da Silva, conciliando trabalho e estudo, graduou-se em serviço social no ano de 1982. Viúva, casou-se com Agnaldo Bezerra dos Santos – o Bola – importante líder comunitário que morreu em 1988. Articulada ao Movimento de Mulheres, ao Movimento Negro e aos Movimentos de Favelas, Benedita elegeu-se vereadora nas eleições municipais de 1982, através do PT – Partido dos Trabalhadores. A partir daí Benedita da Silva entrou para a história ao ser eleita a primeira mulher negra a ocupar vagas no legislativo brasileiro, vereadora, deputada federal, deputada constituinte, Senadora Federal, Vice-Governadora do Estado do RJ, em 1998 e recentemente foi Ministra de Estado.É de sua autoria o projeto que inscreveu Zumbi dos Palmares no panteão dos Heróis nacionais, fazendo do dia 20 de novembro o “Dia Nacional da Consciência Negra”.

É Deputada Federal pelo Partido dos Trabalhadores.

Fonte:
Dicionário Mulheres do Brasil – de 1500 até a atualidade Biográfico e ilustrado. Jorge Zahar editor, 2000.