Criola

Artigos | Destaque | Notícias - 19/maio/2017

Familiares de vítimas do terrorismo do Estado se manifestam no Rio

Descrição da imagem - com Viviane Gomes

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

Mães, parentes e amigos de vítimas da violência institucional de diversos estados, como São Paulo, Minas Gerais e Bahia, estão no Rio de Janeiro para participar do “II Encontro da Rede Nacional de Mães e Familiares de Vítimas do Terrorismo do Estado”. O objetivo é denunciar o genocídio do povo negro, as chacinas em favelas, o aumento do número de homicídios no país e buscar respostas do Estado em relação a cada um desses casos. É a oportunidade de ouvir diferentes relatos que, juntos, mostram como essas mortes não são “acidentes”, mas sim um projeto político de extermínio colocado em curso. De 2009 a 2015, 17.688 pessoas foram mortas pelas polícias de todo o país. Só no ano de 2016, no Rio de Janeiro, a polícia matou 920 pessoas. Nos três primeiros meses deste ano, mais de 300 pessoas foram mortas, o equivalente a 3 mortos por dia pelas forças do Estado.

No dia 19, haverá uma caminhada será feita saindo da Candelária até a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e uma carta será entregue ao atual presidente da casa. No manifesto, produzido pelos familiares de todo o país, serão exigidas as seguintes ações: Pela criação do Fundo de Reparação Econômica, psíquica e social aos familiares por parte do Estado; Autonomia das Perícias; Criação da Semana Estadual de Luta das Mães e familiares Vítimas da Violência do Estado; Aprovação do Projeto de Lei 182/2-15, que determina afastamento imediato de policiais que já respondam a processos na justiça.

Saiba mais com Dalva (21) 98431-1064.