Criola
MULTIversidade

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

Esta inciativa tem como objetivo reunir e disponibilizar diferentes experiências de ensino e aprendizagem em temas de interesse das mulheres negras e do antirracismo patriarcal. Oferecemos oficinas, cursos livres, treinamentos dirigidos a ativistas, profissionais e gestores de políticas públicas; pós-graduações e pesquisas (em parceria com universidades nacionais e internacionais), bolsas de estudo no país e no exterior, além de publicações diversas – livros, guias, boletins, artigos, dissertações e teses, também disponíveis de forma gratuita para o público geral e para mulheres negras em particular, através da Biblioteca Gésia de Oliveira

A Biblioteca Gésia de Oliveira encontra-se em fase de reorganização, mas está aberta para o público em geral. Atualmente está organizada por seções de livros, revistas, dissertações, teses, cartazes, folders etc., facilitando o acesso das pessoas às publicações. Possui também um acervo de vídeo e fotos.

Criola também disponibiliza parte desse acervo no site democratizando o acesso às informações.As consultas são agendadas pelo telefone (21) 2518-7964 ou o e-mail criola@criola.org.br.

Diáspora

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

Fique atenta! Criola está confirmando as inscrições para o XI Curso de Atualização da Diáspora Africana e fazendo contato com as pessoas da lista de espera a partir das desistências. Se você estiver na lista, confira sua caixa de e-mails, principalmente a caixa de spams. O curso será realizado de 12 de junho a 19 de julho de 2017, às segundas e quartas-feiras, das 13h às 18h, totalizando 60 horas.

O curso

Atualização sobre as Questões Políticas da Diáspora Africana nas Américas é um curso anual, oferecido desde 2007, que tem objetivo de formar pessoas aptas a refletir e analisar criticamente os temas relacionados com a Diáspora Africana e o feminismo negro no Brasil e nos Estados Unidos. É realizado em parceria com três núcleos da Universidade do Texas Austin: o Centro de Estudos Africanos e Afro-americanos (CAAAS); Departamento de Estudos da África e da Diáspora Africana (AADS); Instituto de Estudos Latino Americanos Teresa Lozano Long (LILLAS).

O Mestrado Acadêmico de Relações Étnico-raciais, realizado pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, foi criado em parceria com CRIOLA em 2011. O objetivo da parceria é visibilizar e ampliar a produção de conhecimento acadêmico em torno da temática das relações étnico-raciais, bem como possibilitar espaços de formação qualificada para pesquisadoras e pesquisadores. Outros parceiros foram a UERJ e a UFF.

Edital Curso Diáspora – 2017
Relação das aprovadas UTEXAS 2017

 

Criola Publicações

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

CRIOLA fortalece e instrumentaliza mulheres, adolescentes e meninas negras para a reivindicação e exercício pleno de seus direitos.

Veja nossa linha de publicações construída para facilitar o acesso a reflexões sobre os temas de interesse.

  • Mulheres Negras. Um olhar sobre as lutas sociais e as políticas públicas no Brasil
    Organizada por Jurema Werneck, a publicação completa está disponível para download e traz artigos de Lúcia Xavier, Nilma Bentes, Maria Aparecida de Assis Patroclo, Julia Zanetti, Monica Sacramento, Fernanda Lopes e de Jurema Werneck.
  • Participação e Controle Social para Equidade em Saúde da População Negra
    O manual traz um passo a passo para que organizações negras e, em particular, de mulheres negras, promovam a continuidade da qualificação de seus quadros profissionais, aumentando, assim, sua capacidade de intervenção. O conteúdo destaca a importância da atuação consistente e para o desenvolvimento de mecanismos permanentes de negociação, monitoramento e avaliação. A coleção é composta por mais três publicações: Políticas Públicas para as Mulheres Negras, Saúde da População Negra e Políticas públicas contra o Racismo.

    Políticas Públicas para as Mulheres Negras
    Saúde da População Negra
    Políticas públicas contra o Racismo

  • Tambor de CRIOLA
    Criado em 1992, o Tambor de Criola é uma das primeiras publicações de Criola. O boletim era editado duas vezes no ano, com uma tiragem de 2000 exemplares.

  • Boletim Toques
    Voltado para a disseminação de informações sobre saúde para mulheres e adolescentes negras, principalmente no que se refere à prevenção de DST/AIDS. Inicialmente, o boletim foi editado artesanalmente, através de xerox, com tiragem de no mínimo 500 exemplares. A partir de 1997, a publicação passou a ser construída por um processo que trazia um monitoramento que mulheres faziam sobre sua organização. Também foi em 97, que passou a receber financiamento do Ministério da Saúde, aumentando sua tiragem para 2.000 mil exemplares. Com financiamento da Public Welfare Foundation, o boletim chegou a ter tem uma tiragem de 5.000 exemplares e periodicidade bimestral.

    2010
    O orçamento público e você

    2009
    IIº Plano Nacional de Políticas para Mulheres
    Racismo
    Violência contra mulheres

    2005
    Domésticas
    Marcha Zumbi
    Violência

    2004
    SUS
    Tanta Raça

    2003
    Abolição
    Aborto
    Mortalidade

    2002
    Aids
    Câncer de Mama
    Diabetes
    Esperança
    Anemia Falciforme
    Gravidez
    Saúde de Jovens

    2001
    Violência

  • Cartilha Toques – Adolescentes
    Material de apoio ao trabalho de prevenção de DST/AIDS entre adolescentes negras. É um conjunto de quatro cartilhas com informações e técnicas de trabalho.

  • Cartilha Toques – Mulheres
    Material de apoio ao trabalho de prevenção de DST/AIDS entre mulheres. Apresenta técnicas de trabalho em grupo, informações sobre HIV/AIDS, gênero e raça e serviços de apoio.

  • Oro Obinrin/ Palavra de Mulher
    Lançado em 20 de Novembro de 1998, o livro é o resultado do “Lélia González – I Prêmio Literário e Ensaístico sobre a Condição Feminina Negra”. Seus objetivos são: tornar visível a produção literária e ensaística das mulheres negras e valorizar a literatura em que a mulher negra seja sujeito e objeto de sua própria escritura. O material teve a participação de oito escritoras de vários estados do país.

  • O Livro da Saúde das Mulheres Negras: nossos passos vêm de longe
    Livro fruto de uma parceria entre Criola, Global Exchange e Pallas Editora. Traz artigos, entrevistas, poesias, depoimentos e outras peças produzidas por e sobre mulheres negras. Participaram 40 autoras brasileiras e norte-americanas. Todos os textos são ligados ao tema da saúde, um convite a uma reflexão sobre o papel das mulheres negras no campo do pensar e agir em saúde.

  • Boletim Entre Nós
    Voltado especificamente para o público de mulheres negras lésbicas. Foi editado e distribuído artesanalmente, contendo as histórias de Over e dicas de direitos, de forma pessoal, mão à mão. A tiragem inicial foi de 100 exemplares, que foram distribuídos nas atividades de Criola, em bares ou outras atividades voltadas para este público.

  • Boletim Outros Toques
    Voltada para as adolescentes negras para oferecer informações sobre o que está acontecendo em Criola e outras atividades de interesse das adolescentes negras integradas à instituição.

  • Toques de Saúde
    Desenvolvida em 2003 pelo Projeto Jovens na Prevenção da Rede AIDSINFORMAÇÃO Criola, a cartilha Toques de Saúde é resultado um trabalho informativo e educativo em saúde e prevenção às DSTs/AIDS para adolescentes. Teve o apoio da Interchurch Organization for Development Co-Operationa (ICCO).

  • Desigualdade Racial em Números 1 e 2
    Produzida em 2003, com apoio da Fundação Heinrich Boll, a coletânea reúne indicadores das desigualdades raciais e de gênero no Brasil. O material foi elaborado com intenção de servir de subsídio para inserção da luta antirracista nas ações de organizações públicas e privadas, agências de cooperação, gestores de políticas etc. Foi lançada durante o seminário “Alternativas para a Superação das Desigualdades Raciais”.

Artigos, dissertações, teses

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

Os textos disponibilizados aqui para download resultam de reflexões e pesquisas produzidas em Criola.

Teses

  • O Samba Segundo as Ialodês: mulheres negras e cultura midiática
    Autora: Jurema Werneck
    Tese defendida no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
    Ano: 2007
    Resumo: As mulheres negras são estereotipadas e subvalorizadas na historiografia do samba. Para fazer uma releitura da história que corrija esse viés, propõe-se a figura da ialodê, extraída da tradição afro-brasileira, como chave de leitura para deslocar os estereótipos das mulheres negras na historiografia e destacar sua ação protagônica no samba. O objetivo é compreender diferentes aspectos da participação das mulheres negras nesse campo da cultura midiática que é a música popular e o samba. Para tanto se analisam as disputas por hegemonia implícitas na historiografia da música popular e do samba; se apresenta uma biografia analítica de três sambistas negras (Leci Bandão, Alcione e Jovelina Pérola Negra); e se analisa a obra destas mulheres, a partir de aspectos de gênero e raça. Em conclusão, ao comparar o senso comum sobre o samba com uma leitura centrada na ialodê, desnaturalizam-se as versões correntes das origens do samba e de sua dinâmica na era da indústria cultural.
  • Brazilian Black Women’s NGOs and Their Struggles in the Area of Sexual and Reproductive Health: Experiences, Resistance, and Politics
    Autora: Sonia Beatriz dos Santos
    Tese defendida na Faculty of the Graduate School of The University of Texas at Austin
    Ano: 2008
    Resumo: A tese desenvolve uma análise social de organizações de mulheres negras brasileiras, com foco em seu ativismo político em torno de temas de saúde sexual e reprodutiva de mulheres negras. A pesquisa responde a duas questões principais: (1) qual tem sido a efetividade do trabalho político das ONGs de mulheres negras nas áreas de saúde sexual e reprodutiva no Brasil, particularmente em relação à redução dos efeitos da discriminação racial, de gênero e de classe; (2) quais são as contribuições destas ONGs para a formação do agenciamento das mulheres negras e sua organização coletiva nas comunidades.

  • As múltiplas facetas da interação entre pesquisa e o processo de formulação de política pública e ou intervenção em saúde pública
    Autora: Maria Aparecida de Assis Patroclo
    Tese apresentada com vistas à obtenção do título de Doutor em Ciências na área de Saúde Pública.
    Ano: 2011
    Resumo: O objetivo dessa tese foi elaborar ferramentas para integrar diferentes fases do processo de Gestão do Conhecimento que contribuam para a interação entre pesquisa e o processo de formulação da racionalidade de políticas públicas e ou intervenções em saúde pública. A interação entre pesquisa e política é um fenômeno complexo, interativo, iterativo e multifacetado. Seu estudo envolveu revisão bibliográfica para identificação e adoção de referencial para análise do processo de formulação de políticas públicas e para a seleção das dimensões relevantes do ambiente de tomada de decisão que o influenciam e o contingenciam; revisão realista, para identificar como os atores sociais envolvidos no processo de formulação de políticas interpretam e agem frente a fatores de influência e como a ação deles incide sobre o contexto determinando o sucesso ou o fracasso da interação entre pesquisa e política. Com os subsídios dessas revisões elaboramos um modelo teórico para representar a interação entre pesquisa e política e ou intervenção em saúde pública.

  • Outraged mothering: black women, racial violence, and the power of emotions in Rio de Janeiro’s African Diaspora
    Autora: Luciane O. Rocha
    Tese defendida na Faculty of the Graduate School of The University of Texas at Austin
    Ano: 2014
    Orientador: Edmund T. Gordon
    Resumo: A tese questiona se a maternidade negra é a recriação da sociabilidade negra na Diáspora Africana diante dos modos como o genocídio busca eliminar a existência negra. O trabalho defende uma perspectiva para a Diáspora Africana, como atos de criação, cuidado, resistência e recuperação, que tem na maternidade negra uma alternativa para as práticas genocidas.

Vídeos
Criola reúne aqui vídeos próprios ou de parceir@s relacionados aos temas que a instituição trabalha.

  • Mulheres negras participando na construção de seus direitos
  • Documentário institucional para a ONG Criola, que luta pela defesa dos direitos das mulheres negras no Brasil. Rio de Janeiro, junho de 2010.

E-book

  • Articulação de Organizações de Mulheres Negras do Brasil. Outubro de 2016

Dados Consolidados

  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)
  • Gênero em Números