Criola
Quem Somos

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

CRIOLA

CRIOLA é uma organização da sociedade civil, fundada em 1992, e desde então, conduzida por mulheres negras. CRIOLA define a sua atuação na defesa e promoção dos direitos das mulheres negras e na construção de uma sociedade onde os valores de justiça, equidade e solidariedade são fundamentais.

MISSÃO: Instrumentalizar mulheres, adolescentes e meninas negras para o enfrentamento ao racismo, sexismo, lesbofobia e transfobia. E para o desenvolvimento de ações voltadas à melhoria das condições de vida da população negra e das mulheres negras em especial.

VISÃO: Buscamos a inserção de mulheres negras como agentes de transformação, contribuindo para a construção de uma sociedade fundada em valores de justiça, equidade e solidariedade, em que a presença e contribuição da mulher negra sejam acolhidas como um bem da humanidade.

OBJETIVOS:

  • Criar e aplicar novas tecnologias para a luta políticas de grupos de mulheres negras;
  • Produzir conhecimento qualificado por dados específicos sobre o contexto atual das questões de direitos;
  • Formar lideranças negras aptas a elaborar suas agendas de demanda por políticas públicas e a conduzir processos de interlocução com gestores públicos;
  • Incrementar a pressão política sobre governos e demais instâncias públicas pela efetivação de direitos, particularmente o direito à saúde, o acesso à justiça e à equidade de gênero, raça e orientação sexual.

Atuação

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone
As ações de CRIOLA estão voltadas para:
  • Criação e aplicação de novas tecnologias para a luta políticas de grupos de mulheres negras;
  • Produção de conhecimento qualificado sobre as mulheres negras;
  • Formação de lideranças negras aptas a elaborar suas agendas de demanda por políticas públicas e a conduzir processos de interlocução com gestores públicos;
  • Mobilização e ação política sobre setores da sociedade, governos e demais instâncias públicas pela efetivação de direitos, particularmente o direito à saúde, o acesso à justiça e à equidade de gênero, raça e orientação sexual.
Áreas:
  • Justiça e direitos humanos
  • Saúde
  • Memória e reconhecimento
  • Arte/empreendedorismo e trabalho
  • Formação, difusão do pensamento das mulheres negras

 

Equipe

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone
CONSELHO DELIBERATIVO:

Beatriz Moreira Costa, Mãe Beata
Presidenta de Honra

Thereza Antônio de Castro
Diretora Executiva

Guaraciara Mathilde Werneck Maria
Diretora Executiva

COORDENAÇÃO TÉCNICA:

Lúcia Xavier
Coordenadora Geral
Assistente Social, formada pela Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atuou no Conselho Estadual da Criança e do Adolescente e no Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial, representando a Articulação de ONGs de Mulheres Negras Brasileiras/AMNB (2004). Recebeu a Medalha do Reconhecimento Chiquinha Gonzaga conferida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
Temas de interesse: raça, gênero, direitos humanos, políticas públicas, saúde da mulher negra e antirracismo.
luciaxavier@criola.org.br

José Marmo da Silva
Coordenador Geral e do Projeto Ponto de Cultura Negras na História
É Dentista, formado pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É coordenador da Rede Nacional de Religiões Afrobrasileiras e Saúde. Foi coordenador do Projeto Odô Iyá, uma das primeiras iniciativas sobre AIDS e população negra no Brasil. Trabalha com saúde da população negra, prevenção ao HIV/Aids, saúde nos terreiros, políticas públicas, religiosidade de matriz africana e antirracismo.
Temas de interesse: saúde, raça, gênero, religiões de matriz africana, direitos humanos, políticas públicas e antirracismo
semireligafro2007@yahoo.com.br

Luciane O. Rocha
Voluntária
Antropóloga, tem graduação em Ciências Sociais pela UFRJ, mestrado e doutorado em Antropologia Social e Diáspora Africana pela University of Texas at Austin com especialização em estudos de gênero e da mulher. É moradora da Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, e pesquisa violência urbana e maternidade negra, racismo e antirracismo, diáspora africana e ativismo.
lucianeorocha@criola.org.br

Maria Aparecida de Assis Patroclo
Voluntária
Médica, especialista em Epidemiologia e Doutora em Saúde Pública. Tem experiência com avaliação de programas e serviços, tuberculose, hanseníase, aids, vigilância epidemiológica. Já recebeu várias premiações em congressos nacionais e internacionais. Participou de movimentos em prol da melhoria das condições de saúde da população e das condições de trabalho e salário dos profissionais de saúde. Atualmente é professora-adjunta de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina e Cirurgia da UNIRIO/RJ.
ma.patroclo@uol.com.br

Lucení Ferreira
Adminstradora
Nasceu em Minas Gerais e veio para o Rio de Janeiro dar suporte a uma pessoa da família que sofreu um grave acidente. Depois, trabalhou como secretária de uma jornalista. Em 2001, chegou a Criola e atualmente é a administradora da instituição.
luceni@criola.org.br

Viviane Gomes
Suporte Plataforma Alyne
É Jornalista e tem como áreas de interesse comunicação comunitária, comunicação para mudança social, marketing, mídias digitais, tecnologia, redes, direitos humanos, gênero, mulheres negras e saúde.
viviane@criola.org.br

Mônica Cunha
Mobilizadora do Projeto Justiça para as Mulheres Negras

Mobilizadora do Projeto Justiça para as Mulheres Negras.É fundadora do Movimento Moleque uma ação que atua com o fortalecimento das mães que tiveram filhos mortos pela ação do estado e na ampliação do debate sobre a eficácia das instituições prestadoras de medidas socioeducativas. Em Criola,

Raika Julie
Articuladora da Rede Nacional de Mulheres Negras Ciberativistas
É mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro diretamente com a mobilização e articulação da Rede de Ciberativistas Negras.

Mônica Sacramento
É doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense e em Criola desenvolve o conteúdo programático das oficinas de segurança e auto-cuidado para ativistas.

Vilma Neres
Voluntária
É mestra em Relações Etnicorraciais pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Em Criola, desenvolve conteúdo programático para o Programa MULTIversidade Criola.

Monica Quintiliano
Colaboradora para Comunicação Estratégica

José Roberto Borges
Colaborador para Design

 

Parcerias

Share on FacebookGoogle+Tweet about this on TwitterEmail to someone

Ao longo dos anos, Criola estabeleceu uma série de parcerias locais, nacionais e internacionais, além de contribuir para a criação e funcionamento de Redes e Articulações.

Instituições que atualmente apoiam as atividades de Criola
  • Oxfam Brasil/ Embaixada Britânica
  • Baobá – Fundo para Equidade Racial / Instituto Unibanco / Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
  • Elas Fundo de Investimento Social
  • Geledés Instituto da Mulher Negra/ Open Society Foundations
  • Coletivamujeres del Uruguay / Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID)
Ao longo de nossa trajetória, Criola recebeu os seguintes apoios:

AJWS • Ashoka – Empreendedores Sociais, AVINA • Banco Interamericano de Desenvolvimento/ BID • Baobá – Fundo para Equidade Racial/ TIDES Foundation • CMC-PSO • CORDAID • DFID • FASE/ SAAP • Frauen Anstifitung • Fundação Cultural Palmares • Fundação Heinrich Böll • Fundo Ângela Borba • Fundo Fiduciário das Nações Unidas Contra a Violência Contra a Mulher • Fundo Nacional de Saúde • Global Exchange • Global Fund for Women • ICCO • Global Fund for Women • Instituto Avon • Inter-American Foundation/IAF • Mama Cash, McKinsey & Co • Melânia Foundation • Ministério da Saúde/CN-DST/AIDS • MLAL • MUIMBRAS • Public Welfare.

REDE E ARTICULAÇÕES:

Com o Axé de mulheres negras líderes e profissionais
  • Mãe Meninazinha de Oxum (Maria do Nascimento)
  • Obassy (Celita Vieira de Abreu, in memorian)
  • Creuzely Ferreira da Silva
  • Mãe Torody (Olydia Maria S. Lyra)
  • Dona Zica (Anazir Maria de Oliveira)
  • Fezinha (Maria da Fé da Silva Viana)
  • Wania Cidade
  • Leci Brandão
  • Conceição Evaristo
  • Ilea Ferraz
  • Mãe Lúcia de Oxum (Ana Lúcia Ferreira)
Bem como de parte significativa da comunidade negra.