Criola

Notícias - 23/mar/2021

Criola inicia parceria com vinte grupos de defensoras de direitos humanos no Brasil

Fortalecimento da cultura de segurança entre ativistas negras e LBT é foco da ação

A pandemia de Covid-19 acirrou as disputas políticas de ativistas, parlamentares e lideranças comunitárias, especialmente mulheres negras, cis e trans, mobilizadas para o apoio humanitário, a luta por direitos e o enfrentamento ao racismo cisheteronormativo. Muitos são os relatos de constrangimentos e ameaças por parte de milícias, traficantes de drogas e agentes do Estado em seus territórios, em episódios presenciais e virtuais de violência política contra estas defensoras.

Diante desse contexto, Criola lança parceria para o enfrentamento da violência contra ativistas e o apoio contínuo a 20 grupos e organizações de defensoras de direitos humanos em cinco estados: Rio de Janeiro, Tocantins, Amazonas, Paraíba e Pernambuco. O principal objetivo é apoiar essas mulheres e seus grupos na adoção de uma cultura de segurança em suas ações políticas, incluindo valores, orientações, práticas de cuidados individuais e coletivos, estratégias políticas e medidas de proteção.

Nesta articulação em rede, Criola também irá facilitar atividades formativas como minicursos, rodas de conversa, oficinas e difusão de conhecimento. Segurança digital e uso das mídias sociais são destaques das formações.

A iniciativa integra o projeto REDES – Fortalecimento de Redes de Cuidado e Proteção entre Mulheres Negras Ativistas. O recém-lançado podcast Bem Viver Criola também faz parte da da ação.

Escute os episódios!