Criola

Eventos - 06/mar/2020

Exposição no Icict/Fiocruz apresenta o trabalho de José Marmo, destaque na luta pela saúde da população negra

“Marmo: o ofá cuja voz ecoa” fica em cartaz na Biblioteca de Manguinhos até fim de março; acervo particular do ativista foi doado à Fiocruz


José Marmo da Silva é figura-chave nas lutas recentes em prol da saúde da população negra. Dentista, educador, militante, filho de Oxóssi e ogã, nascido em Nilópolis, na Baixada Fluminense, ele buscou os saberes das religiões de matrizes africanas para promover políticas públicas de Saúde e de Educação. Para isso, realizou projetos pioneiros, como a Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (Renafro Saúde). Após sua morte, em 2017, sua coleção particular foi doada à Biblioteca de Manguinhos, do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict), da Fiocruz. Um inventário que abrange cerca de 400 itens, e que registra não apenas sua trajetória, mas o avanço e as estratégias na luta por direitos da população negra e enfrentamento ao racismo.

O ativista foi coordenador de Criola


Parte dessa coleção será apresentada na exposição Marmo: o ofá cuja voz ecoa, que vai ocupar o hall da Biblioteca de Manguinhos até fim de março, narrando um pouco da história dessa importante liderança brasileira. A abertura será em 6 de março, sexta-feira, a partir das 14h, com mesa-redonda sobre a saúde da população negra e de terreiros. Além disso, haverá apresentação musical do Afoxé Ore Lailai.


“Marmo foi um dos precursores do conceito de saúde da população negra no Brasil”, destaca Igor Falce Dias de Lima, coordenador da Biblioteca de Manguinhos e um dos curadores da exposição. “Sua voz ecoa através de suas ações e projetos voltados para a promoção da saúde da população negra e de terreiros. O legado de Marmo nos marca como inspiração e motivação para combater o racismo e as desigualdades sociais, principalmente no âmbito da saúde.”


A exposição integra uma série de eventos que ocorrem em todo o mundo pela campanha 21 Dias de Ativismo contra o Racismo, organizados para celebrar o 21 de março, Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).
A exposição, que fica até o dia 31/03, tem entrada franca e o horário de visitação vai das 8h às 16h45.
Outras informações podem ser obtidas no site do Icict, clicando aqui

Serviço
Exposição “Marmo: o ofá cuja voz ecoa
Inauguração: 06/03/2020 – Sexta-feira, às 14h
Período: de 06/03 a 31/03/2020 – Das 8h às 16h45
Entrada franca
Local: Biblioteca de Manguinhos, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – Av. Brasil, 4.365 – Manguinhos – Rio de Janeiro / RJ