Criola

Notícias - 19/nov/2021

Live com Conceição Evaristo encerra atividades do #NovembrodasCriolas

Transmissão acontece no dia 30/11, a partir das 18h, com participação de jovens escritoras

Como a arte e a escrevivência de Conceição Evaristo influenciam jovens escritoras? Tentar responder essa questão é a proposta da live promovida no Instagram de Criola no próximo dia 30 de novembro, às 18h. A atividade contará com a presença da própria Conceição, que participa de um bate-papo com as escritoras Carolina Rocha e Bianca Santana, além da coordenadora geral de Criola, Lúcia Xavier.

A atividade encerra o #NovembrodasCriolas, ação que, ao longo do mês, destacou o legado de diversas mulheres negras na construção da história de Criola, ao longo destes 29 anos. Entre elas, a escritora Conceição Evaristo, referência sobre o potencial da arte como ferramenta da luta contra o racismo e sexismo no Brasil e no mundo.

 

Conceição Evaristo – Homenageada de Criola neste 20 de novembro

Em 2021 completam 50 anos que o 20 de novembro passou a ser celebrado como uma data de reconhecimento da importância do povo negro. Neste Dia da Consciência Negra, exaltamos a escrita e a vivência de Conceição Evaristo. Essa que, entre tantas Criolas, é poeta, escritora, professora.

Para nós, Conceição é o exemplo da potência da mulher negra neste país, mesmo que ele tanto violente nossos corpos e histórias. Ana Davenga, Natalina, Luamanda, Cida, as meninas Zaíta, Ayoluwa e Maria Nova, suas personagens também contam um pouco de cada uma de nós.

Ela nasceu Maria da Conceição, em Minas Gerais. Com Joana Josefina, que lhe deu a vida, aprendeu a cuidar, e no cuidado com as palavras teceu poemas e escritos que contam histórias. Pariu uma filha, e na generosidade de ser mãe, decidiu compartilhar suas palavras. Revelou a subjetividade de ser uma mulher negra brasileira, e fez com que muitas de nós também nos víssemos em suas escrevivências.

Neste 20 de novembro, celebramos a história de quem carrega em suas mãos o dom de transformar vidas negras em protagonistas. Não há título que um dia possa substituir a importância de sua escrita para o povo preto. Ela carrega em sua arte, a potência de dar vida, contar história, ensinar. De lutar.

A oralidade, saber ancestral, nos permite levar o nome de Conceição cada vez mais longe. Não importa o tempo, a idade ou o número de publicações, a palavra movimenta a existência e, por isso, para nós, não é demais afirmar: em nossas bocas, Conceição já é imortal.

 

Conheça as escritoras que participarão da live

Bianca Santana é jornalista e doutora em ciência da informação. Autora de “Quando me descobri negra” e “Continuo preta: a vida de Sueli Carneiro”.

Carolina Rocha é de Xangô, escritora, ativista e historiadora. Doutora em sociologia. Autora do livro: O Sabá do Sertão: feiticeiras, demônios e Jesuítas no Piauí colonial. Publicou nas coletâneas: “Lâmina” (Arte Sabali, 2018); “Inovação Ancestral de Mulheres Negras” (Oralituras, 2019); “Ser Prazeres: transbordações eróticas de mulheres negras” (Oralituras, 2020); “Elas e as letras: insubmissão ancestral” (In-Finita, 2021); Cadernos Negros volume 43, Poesia (Quilombhoje, 2021) e O Livro Negro dos Sentidos (Mórula Editorial, 2021). Idealizadora da Ataré Palavra Terapia, uma comunidade de incentivo à escrita criativa, política e terapêutica. Faz publicação de textos autorais na página Dandara Suburbana.