Criola

Destaque | Notícias - 14/mar/2021

3 anos sem Marielle: Não seremos silenciadas!

O dia 14 de março é um marco da nossa dor, do nosso sofrimento e de nossa luta por justiça para Marielle e Anderson. Um marco sobre aquilo que Marielle Franco foi capaz de gerar. Um dia de reconhecimento da exemplaridade, da força política da mulher que ela era: negra, lbt, mãe, ativista e defensora dos direitos humanos.

Marielle foi uma mulher que gerou várias sementes, várias candidaturas jovens negras e trans que buscaram alternativas de governança legislativa, que trouxeram vários modelos e perspectivas para para o exercício do poder, como os mandatos coletivos, os mandatos aquilombados, mulheres que se juntaram para o exercício político.

Como Marielle, elas seguem sendo perseguidas e atacadas, evidenciando a crueldade do racismo patriarcal cis hetoronormativo, no exercício da política, da participação cidadã e da luta por direitos.

Nós, de Criola, exigimos justiça para Marielle e Anderson e também exigimos a garantia do direito à participação cidadã e política e a proteção de mulheres negras cis e trans na luta pelos seus direitos. O direito ao exercício da cidadania, da liberdade, da liberdade de expressão, da autonomia e da participação política.

Enquanto houver racismo, não há democracia!

#MarçoPorMarielle

#1milhãodevozes #JustiçaPorMarielleeAnderson

#NãoSeremosSilenciadas

….

Quem mandou matar Marielle? Qual a motivação do mandante? Ao menos 14 perguntas sobre o caso não foram esclarecidas. Para reforçar essas perguntas e relembrar a linha do tempo das investigações, o @InstitutoMarielleFranco acaba de lançar o dossiê https://casomarielleeanderson.org/. Acompanhe, divulgue e ajude a cobrar respostas!